Sobre o Retorno do Blog Magistral!

3 de dezembro de 2009

2 comentários
Primeiramente, gostaria de agradecer ao apoio deixado pelos nossos leitores durante essa semana, não tínhamos a noção de quantas pessoas gostavam do Blog!

O Blog Magistral, de acordo com a legislação postada anteriormente, decidiu de forma radical encerrar com suas atividades, porém muito do que foi postado no Blog não era protegido por direito autoral e boa parte também foi resultado de pesquisa ou autoria nossa, mesmo assim o conteúdo do Blog vinha sendo bastante criticado anonimamente.

Avaliamos as postagens e constatamos que aproximadamente 30% delas provavelmente teria algum conteúdo que gerasse violação de direitos autorais e cogitamos então a voltar as publicações antigas excluindo todas essas.

Porém, essa "peneiragem" será realizada durante o mês de dezembro, e no começo de janeiro voltaremos com o Blog Magistral já sem nenhum conteúdo que viole direitos autorais, faremos isso e deixaremos bem claro que cada postagem do Blog poderá ser excluída caso algum autor, editora, empresa de treinamenos ou qualquer um que se sinta lesado, apontando qual postagem (ou quais postagens) que viole algum direito autoral.

Não iremos distribuir nenhum link antigo do Blog que tenha sido julgado por nós como violação de direito autoral, nem por e-mail, p2p, torrent, msn, orkut, twitter ou qualquer outro meio de comunicação , por favor, não insistam nos e-mails.

Estamos tentando reformular, para que não acabe essa troca de informações que foi tão produtiva durante o ano de 2009, e para que tudo seja feito com mais transparência e dentro da legalidade. Contamos com o apoio de todos vocês!

Feliz Natal e um Próspero Ano Novo!
Equipe Blog Magistral

Aviso!

27 de novembro de 2009

8 comentários

Bom, como falamos sempre o intuito do Blog sempre foi reunir informação, porém tal informação será dispersa novamente, pois cansamos de receber ameaças, essa nunca foi nossa meta, nem queríamos prejudicar ninguém, porém pelos motivos abaixo (publicados na íntegra) recebidos dia 25 de novembro de 2009 via e-mail, analisados e ponderados a equipe decidiu por finalizar qualquer atividade no Blog Magistral.

Deixamos este espaço aberto somente para explicações aos nossos visitantes, não precisamos de ameaças que vinham crescendo anônimamente via e-mail e no próprio Blog, cada postagem poderia ser avaliada e retirada caso a pessoa que se sentisse lesada se pronunciasse, algo que nunca aconteceu... Abrimos inclusive uma discussão sobre o tema, sem chances para debate. Portanto para não deixar nenhuma dúvida TODAS as postagens foram retiradas.

Abraços Magistrais!
Equipe Blog Magistral


Notificação Extra Judicial - Direitos Autorais.

De: Lucio (lucio@xxx.com.br)
Enviada: quarta-feira, 25 de novembro de 2009 17:06:53
Para: blogmagistral@hotmail.com


Aos Srs. Responsáveis pelo Blog.

Fiquem cientes e notificados que:


Art. 184. Violar direitos de autor e os que lhe são conexos: (Redação dada pela Lei nº 10.695, de 1º.7.2003)

§ 1o Se a violação consistir em reprodução total ou parcial, com intuito de lucro direto ou indireto, por qualquer meio ou processo, de obra intelectual, interpretação, execução ou fonograma, sem autorização expressa do autor, do artista intérprete ou executante, do produtor, conforme o caso, ou de quem os represente: (Redação dada pela Lei nº 10.695, de 1º.7.2003)

Pena - reclusão, de 2 (dois) a 4 (quatro) anos, e multa. (Redação dada pela Lei nº 10.695, de 1º.7.2003)

A conduta de quem postou os livros para download está prevista, no parágrafo 1º , principalmente no que tange a reprodução total com intuito de lucro indireto, pois apesar dos links serem postados para download gratuito, o autor da conduta estabelece lucro de forma indireta ao dizer:


“Para ajudar o blog Magistral, clique uma vez a cada visita, nos anúncios acima”.

Esses anúncios são uma forma de lucro para o dono do site uma vez que cada clique corresponde à um percentual à título de comissão.

Ao meu ver, não restam dúvidas de que se trata de um crime contra a propriedade imaterial, mais especificamente um crime contra a propriedade intelectual no que tange à violação dos direitos autorais.

Entretanto, neste caso, o art. 186 do mesmo código estabelece que a ação é privativa do Ministério Público isso porque o inciso II, diz que para os crimes previstos nos §§ 1o e 2o do art. 184; são de ação penal pública incondicionada, ou seja, cabe exclusivamente ao Ministério Público a investigação, propor ação, realizar as investigações, colher provas contra o praticante do delito.


Art. 186. Procede-se mediante: (Redação dada pela Lei nº 10.695, de 1º.7.2003)

II - ação penal pública incondicionada, nos crimes previstos nos §§ 1o e 2o do art. 184; (Incluído pela Lei nº 10.695, de 1º.7.2003)


* Segue o resumo da legislação pertinente ao caso:


Lei 2.848/40


TÍTULO III

DOS CRIMES CONTRA A PROPRIEDADE IMATERIAL

CAPÍTULO I

DOS CRIMES CONTRA A PROPRIEDADE INTELECTUAL

Violação de direito autoral

Art. 184. Violar direitos de autor e os que lhe são conexos: (Redação dada pela Lei nº 10.695, de 1º.7.2003)


Pena - detenção, de 3 (três) meses a 1 (um) ano, ou multa. (Redação dada pela Lei nº 10.695, de 1º.7.2003)


§ 1o Se a violação consistir em reprodução total ou parcial, com intuito de lucro direto ou indireto, por qualquer meio ou processo, de obra intelectual, interpretação, execução ou fonograma, sem autorização expressa do autor, do artista intérprete ou executante, do produtor, conforme o caso, ou de quem os represente: (Redação dada pela Lei nº 10.695, de 1º.7.2003)


Pena - reclusão, de 2 (dois) a 4 (quatro) anos, e multa. (Redação dada pela Lei nº 10.695, de 1º.7.2003)


§ 2o Na mesma pena do § 1o incorre quem, com o intuito de lucro direto ou indireto, distribui, vende, expõe à venda, aluga, introduz no País, adquire, oculta, tem em depósito, original ou cópia de obra intelectual ou fonograma reproduzido com violação do direito de autor, do direito de artista intérprete ou executante ou do direito do produtor de fonograma, ou, ainda, aluga original ou cópia de obra intelectual ou fonograma, sem a expressa autorização dos titulares dos direitos ou de quem os represente. (Redação dada pela Lei nº 10.695, de 1º.7.2003)


§ 3o Se a violação consistir no oferecimento ao público, mediante cabo, fibra ótica, satélite, ondas ou qualquer outro sistema que permita ao usuário realizar a seleção da obra ou produção para recebê-la em um tempo e lugar previamente determinados por quem formula a demanda, com intuito de lucro, direto ou indireto, sem autorização expressa, conforme o caso, do autor, do artista intérprete ou executante, do produtor de fonograma, ou de quem os represente: (Redação dada pela Lei nº 10.695, de 1º.7.2003)


Pena - reclusão, de 2 (dois) a 4 (quatro) anos, e multa. (Incluído pela Lei nº 10.695, de 1º.7.2003)


§ 4o O disposto nos §§ 1o, 2o e 3o não se aplica quando se tratar de exceção ou limitação ao direito de autor ou os que lhe são conexos, em conformidade com o previsto na Lei nº 9.610, de 19 de fevereiro de 1998, nem a cópia de obra intelectual ou fonograma, em um só exemplar, para uso privado do copista, sem intuito de lucro direto ou indireto. (Incluído pela Lei nº 10.695, de 1º.7.2003)

Usurpação de nome ou pseudônimo alheio


Art. 186. Procede-se mediante: (Redação dada pela Lei nº 10.695, de 1º.7.2003)


I - queixa, nos crimes previstos no caput do art. 184; (Incluído pela Lei nº 10.695, de 1º.7.2003)


II - ação penal pública incondicionada, nos crimes previstos nos §§ 1o e 2o do art. 184; (Incluído pela Lei nº 10.695, de 1º.7.2003)


III - ação penal pública incondicionada, nos crimes cometidos em desfavor de entidades de direito público, autarquia, empresa pública, sociedade de economia mista ou fundação instituída pelo Poder Público; (Incluído pela Lei nº 10.695, de 1º.7.2003)


IV - ação penal pública condicionada à representação, nos crimes previstos no § 3o do art. 184. (Incluído pela Lei nº 10.695, de 1º.7.2003)

Gerenciamento dos Resíduos de Serviços de Saúde

17 de novembro de 2009

0 comentários

A Gestão dos Resíduos Sólidos Urbanos (RSU) no País, sua concepção, o equacionamento da geração, do armazenamento, da coleta até a disposição final, têm sido um constante desafio colocado aos municípios e à sociedade. A existência de uma Política Nacional de Resíduos Sólidos é fundamental para disciplinar a gestão integrada, contribuindo para mudança dos padrões de produção e consumo no país, melhoria da qualidade ambiental e das condições de vida da população, assim como para a implementação mais eficaz da Política Nacional do Meio Ambiente e da Política Nacional de Recursos Hídricos, com destaque aos seus fortes componentes democráticos, descentralizadores e participativos. A preocupação com a questão ambiental torna o gerenciamento de resíduos um processo de extrema importância na preservação da qualidade da saúde e do meio ambiente.

A gestão integrada de resíduos deve priorizar a não geração, a minimização da geração e o reaproveitamento dos resíduos, a fim de evitar os efeitos negativos sobre o meio ambiente e a saúde pública. A prevenção da geração de resíduos deve ser considerada tanto no âmbito das indústrias como também no âmbito de projetos e processos produtivos, baseada na análise do ciclo de vida dos produtos e na produção limpa para buscar o desenvolvimento sustentável. Além disso, as políticas públicas de desenvolvimento nacional e regional devem incorporar uma visão mais pró-ativa com a adoção da avaliação ambiental estratégica e o desenvolvimento de novos indicadores ambientais que permitam monitorar a evolução da eco-eficiência da sociedade. É importante, ainda, identificar ferramentas ou tecnologias de base socioambiental relacionadas ao desenvolvimento sustentável e responsabilidade total, bem como às tendências de códigos voluntários setoriais e políticas públicas emergentes nos países desenvolvidos, relacionados à visão sistêmica de produção e gestão integrada de resíduos sólidos.

Com relação aos Resíduos de Serviços de Saúde (RSS), é importante salientar que das 149.000 toneladas de resíduos residenciais e comerciais geradas diariamente, apenas uma fração inferior a 2% é composta por RSS e, destes, apenas 10 a 25% necessitam de cuidados especiais. Portanto, a implantação de processos de segregação dos diferentes tipos de resíduos em sua fonte e no momento de sua geração conduz certamente à minimização de resíduos, em especial àqueles que requerem um tratamento prévio à disposição final. Nos resíduos onde predominam os riscos biológicos, deve-se considerar o conceito de cadeia de transmissibilidade de doenças, que envolve características do agente agressor, tais como capacidade de sobrevivência, virulência, concentração e resistência, da porta de entrada do agente às condições de defesas naturais do receptor.

Considerando esses conceitos, foram publicadas as Resoluções RDC ANVISA no 306/04 e CONAMA no 358/05 que dispõem, respectivamente, sobre o gerenciamento interno e externo dos RSS. Dentre os vários pontos importantes das resoluções destaca-se a importância dada à segregação na fonte, à orientação para os resíduos que necessitam de tratamento e à possibilidade de solução diferenciada para disposição final, desde que aprovada pelos Órgãos de Meio Ambiente, Limpeza Urbana e de Saúde. Embora essas resoluções sejam de responsabilidades dos Ministérios da Saúde e do Meio Ambiente, ambos hegemônicos em seus conceitos, refletem a integração e a transversalidade no desenvolvimento de trabalhos complexos e urgentes.

Manipulação de Cápsulas contendo Fármacos Higroscópicos

9 de novembro de 2009

17 comentários


A manipulação de cápsulas contendo fármacos de natureza higroscópica que absorvem a umidade ambiental) é crítica, podendo levar a um “amolecimento” das cápsulas, tornando-as esteticamente inaceitáveis e, além disso, comprometer a estabilidade e eficácia da preparação.

Abaixo relacionamos algumas medidas preventivas e corretivas para higroscopia:

A) A manipulação deve ser realizada em ambiente de temperatura e umidade controladas: temperatura ambiente de no máximo 25°C e a umidade relativa do ar ideal entre 30 a 45 %, ou, no máximo, inferior a 60%.

B) Deve-se empregar um tamanho de cápsula que permita a adição de, pelo menos, 50% do volume da cápsula para seu preenchimento. A não utilização de uma quantidade adequada do excipiente adequado permitirá a higroscopia e o consequente “amolecimento” da cápsula. Portanto, empregue um tamanho de cápsula maior, que permita a adição de quantidade adequada de excipiente. Se não for possível, devido à quantidade de ativos, fracione a dosagem em duas ou mais cápsulas, de modo que possa adicionar quantidade suficiente do excipiente.

C) Deve-se utilizar nos excipientes substâncias absorventes e dessecantes, que possam reduzir a tendência à higroscopia dos pós (ex.Aerosil 200, talco farmacêutico, carbonato de magnésio leve, óxido de magnésio leve, talco, fosfato de cálcio dibásico, etc.). Lembrando-se que os mesmos influenciam negativamente na desintegração e dissolução das cápsulas e, portanto, devem ser utilizados em concentrações compatíveis.

Fonte: Ortofarma, por Anderson de Oliveira Ferreira, MSc.

Referência: Ferreira, A.O. et al. Guia Prático da Farmácia Magistral. 2a edição. Juiz de Fora: Pharmabook, 2001.

Formulações de Excipientes para Utilização em Matérias Primas Higroscópicas

Relacionamos abaixo algumas sugestões de fórmulas de excipientes para serem utilizados em matérias primas higroscópicas de acordo com o grau de higroscopicidade, utilize as que mais se adequarem às particularidades de sua farmácia de manipulação.

Matérias Primas de Alta Higroscopicidade
Fórmula 01

Aerosil 200® – 10%
Caolin – 90%

Fórmula 02
Carbonato de Magnésio – 90%
Aerosil 200® – 10%

Fórmula 03
Aerosil 200® – 10%
Óxido de Magnésio – 90%

Matérias Primas de Média Higroscopicidade
Fórmula 01

Aerosil 200® – 3%
Talco Farmacêutico – 97%

Fórmula 02
Aerosil 200® – 3%
Talco Farmacêutico – 48,5%
Celulose Micronizada – 48,5%

Fórmula 03
Aerosil 200® – 1%
Estearato de Magnésio – 0,5%
Fosfato de Cálcio Tribásico – 60%
Celulose Micronizada – 38,5%

Fórmula 04
Aerosil 200® – 3%
Manitol – 72,75%
Celulose Micronizada – 24,25%

Matérias Primas de Baixa Higroscopicidade
Fórmula 01

Aerosil 200® – 5%
Estearato de Magnésio – 1%
Fosfato de Cálcio Tribásico – 94%

Obs.: Aerosil 200® também possui alguns sinônimos comerciais como Dióxido de Silício Coloidal, Sílica Coloidal Anidra, Aerosil® ou Cab-O-Sil®

Obs. 2: Para medir a higroscopicidade de uma matéria prima faça um teste simples: Tare um papel-filtro (daqueles redondos utilizados em laboratórios de química analítica para filtragem simples) e pese 1g da matéria prima a ser analisada. Deixe por 10 minutos e retire, quanto mais ativo impregnar no papel filtro mais higroscópica é a matéria prima. Por exemplo se 0,7g continuar no papel a matéria prima é 70% higroscópica (alta higroscopicidade). Lembre-se que estes testes dependem das condições de temperatura e umidade do seu Laboratório de Controle de Qualidade.

Formulações Magistrais para Uso Pediátrico

27 de outubro de 2009

0 comentários

USO EXTERNO

1 - Pasta d`água Simples:
Óxido de zinco 25g
Talco 25g
Glicerina 25g
Água de cal 25g

PREPARO: Em recipiente adequado, reduzir os componentes sólidos da formulação a pó fino. Verter a glicerina sobre o pulverizado e misturar. Adicionar água de cal e misturar até consistência de pasta homogênea.

ADVERTÊNCIAS: Agitar antes de usar. Manter fora do alcance de crianças.
Principais indicações terapêuticas: Antisséptico, secativo e cicatrizante.
Modo de usar: Uso externo. Aplicar nas áreas afetadas, duas a três vezes ao dia, exceto em zonas pilosas.

2 - Pasta d`água Mentolada:
Mentol 0,1 à 0,5%
Pasta d`água simples qsp. 100mL
Indicações: Brotoeja

3 - Pasta d`água com Enxofre:
Enxofre 20%
Pasta d`água simples qsp. 100mL
Indicações: Escabiose

4 - Solução Anti-séptica Nasal:
Cloreto de Sódio 0,9%
Cloreto de Benzalcônio 0,1%
Água Destilada qsp. 30 mL

5 - Loção para Miliária (Brotoeja):
Calamina 3 g
Oxido de Zinco 15 g
Talco Farmacêutico 15 g
Glicerina 15 g
Água de Cal 15 g
Indicações: Brotoeja

6 - Loção Repelente de Insetos:
Óleo de Citronela 1 à 8%
Óleo de Andiroba 1 à 8%
Indicações: Óleo de Andiroba possui ação cicatrizante.


7 - Creme contra Assaduras:
Vitamina A 5000 UI
Vitamina E 100 UI
Óleo de Amêndoas Doces 3%
Creme lanete base qsp. 100 g

8 - Loção para Limpeza:
Irgasan 0,5%
Loção lanete qsp. 100 g
Indicações: Limpeza de região da fralda.


USO INTERNO

9 - Xarope de Ácido Lático:
Ácido Lático 10%
Xarope Simples Sabor Framboesa qsp. 100 mL
Indicações: Amigdalite

10 - Xarope de Cetotifeno:
Cetotifeno 1mg / 5mL
Xarope Simples qsp. 100 mL
Indicações: Alergias

11- Xarope de Hidroxizine:
Hidroxizine 0,2%
Xarope Simples qsp. 100 mL
Indicações: Alergias

12- Xarope de Amoxacilina:
Amoxacilina 250 mg / 5mL
Xarope Simples Sabor Framboesa qsp. 100 mL
Indicações: Infecções bacterianas

13- Xarope de Amoxicilina com Clavulanato de Potássio:
Amoxicilina 250 mg / 5mL
Clavulanato de potássio 125 ou 62,5 mg / 5mL
Xarope Simples Sabor Framboesa qsp. 100 mL
Indicações: Infecções bacterianas

14- Paracetamol em Gotas:
Paracetamol 200 mg / 1 mL
Solução de Sorbitol qsp. 30 mL
Indicações – Analgésico e Anti-térmico

15- Fluconazol:
Candidíase orofaringeal: 3 mg por kg de peso, uma vez ao dia por no mínimo 3 semanas ou 2 semanas após remissão dos sintomas.

Meningite criptocócica: 6 a 12 mg por kg de peso, uma vez ao dia, por no mínimo 10 a 12 semanas após cultura negativa do liquor.

16- Xarope Ortomolecular para estimular o crescimento e a apetite:
Arginina L 500 mg / 5mL
Carnitina L 100 mg / 5mL
Triptofano L 100 mg / 5mL
Lisina L 100 mg / 5mL
Vitamina A 100 ui / 5mL
Vitamina B12 50 mcg / 5mL
Vitamina C 200 mg / 5mL
Vitamina D3 400 ui / 5mL
Ácido Fólico 1 mg / 5mL
Xarope Simples Sabor Framboesa qsp. 150 mL

17- Xarope Ortomolecular para combate à anemia:
Ferro Quelato 30 mg / 5mL
Ácido Fólico 250 mcg / 5mL
Xarope Simples Sabor Framboesa qsp. 150 mL
Posologia : Tomar 1 colher de chá (5 mL) 1 vez ao dia antes de uma refeição.

18- Xarope Orexígeno:
Ciproheptadina 0,5 mg / 5mL
Arginina 50 mg / 5mL
Ácido Glutâmico 50 mg / 5mL
Lisina 125 mg / 5mL
Carnitina 125 mg / 5mL
Xarope Simples Sabor Framboesa qsp. 100 mL

19- Xarope fitoterápico natural:
Própolis 2%
Mel 5%
Extrato Fluido de Agrião 2%
Extrato Fluido de Guaco 1%
Extrato Fluido de Assa Peixe 2%
Extrato Fluido de Eucalipto 2%
Xarope Simples Sabor Framboesa qsp. 150 mL

20- Combate à Bronquite Alérgica:
Magnésio Quelato 100 mg / 5mL
Zinco Quelato 15 mg / 5mL
Cobre Quelato 1 mg / 5mL
Manganês Quelato 5 mg / 5mL
Selênio Quelato 20 mcg / 5mL
Vitamina C 200 mg / 5mL
Vitamina E 100 UI / 5mL
Xarope Simples Sabor Framboesa qsp. 100 mL

Posologia: Tomar 5mL (colher de chá) 1 vez ao dia antes das refeições.
OBS: Dose para crianças acima de 2 anos de idade. Para crianças menores, dividir a dose por 2.

BIBLIOGRAFIA:
Harrison´s 14th Edition.
United States Pharmacopeia 1998.
Farmacopéia Brasileira. 4 edição.
Dicionário Terapêutico Guanabara 2002.
Formulário Médico Farmacêutico. 2 edição.

Manipulação de Pellets: aspectos críticos e controle de qualidade

26 de outubro de 2009

1 comentários
Link para download do artigo completo - 155Kb


Dentre as diversas formas farmacêuticas sólidas, destinadas à administração oral, estão incluídos os pellets. As formas farmacêuticas peletizadas datam dos anos 50, quando o primeiro produto foi introduzido no mercado.

O interesse por fármacos veiculados na forma de pellets tem crescido devido às vantagens tecnológicas e terapêuticas proporcionadas por esta forma. Destacam-se a possibilidade de obtenção de sistemas de liberação imediata ou modificada (liberação entérica, liberação prolongada) através do revestimento por película na sua superfície ou a presença de sistemas matriciais em sua composição; ótimas propriedades de escoamento (fluxo livre) devido, principalmente, a seu formato esférico e estreita distribuição do tamanho das partículas.

Além disso, pellets de substâncias incompatíveis (formuladas em pellets separados) podem ser combinados em uma mesma unidade medicamentosa (ex. em uma mesma cápsula), bem como também podem ser combinados pellets de uma mesma substância com diferentes perfis de liberação. Os pellets são normalmente empregados no enchimento de cápsulas duras e podem também ser aplicados na fabricação de comprimidos.

Formulações Magistrais para Uso Veterinário

15 de setembro de 2009

0 comentários

Conteúdo:

- Antibióticos
- Antibióticos, Antimicrobianos e Bacteriostáticos
- Antibióticos Macrolídeos e Lincosamidas
- Antibióticos Beta-Lactâmicos: Penicilinas
- Antibióticos do Grupo das Quinolonas
- Antifúngicos (Antimicóticos)
- Anti-Seborréicos
- Anti-Sépticos
- Cardiovasculares
- Vasodilatadores e Anti-Hipertensivos
- Atirrítmicos, Beta-Bloqueadores e Bloqueadores dos Canais de Cálcio
- Gastrointestinais Antiácidos
- Antieméticos
- Exofagite por Refluxo
- Úlcera Gástrica
- Inibidores da Bomba de Prótons
- Otológicos
- Piodermites Canina e Felina
- Sarnas (Escabiose)
- Sarna Demodécica
- Sarna Sarcóptica (Notoédrica)
- Sarna Otodécica
- Sistema Urinário
- Analgésicos
- Antiflamatório
- Higiene e Beleza (Cosmética)
- Shampoo Antiqueda
- Shampoo para Pêlos Danificados
- Shampoo Hidratante
- Shampoo Líquido Desembaraçador
- Condicionador com Ceramidas
- Abrilhador e Repelente com Óleo de Citronela
- Protetor Solar 30 (Fator Aproximado 30)

Goma Comestível

14 de setembro de 2009

23 comentários
Sugestão de Formulação

Passo 1 - Base para obtenção de goma comestível


Gelatina - 43,40g
Glicerina - 155,00mL
Água Purificada - 21,60mL

Passo 2 - Goma comestível

Base goma comestível (Passo 1) - 26,60g
Bentonite - 0,50g
Aspartame - 0,55g
Acácia - 0,50g
Ácido cítrico monohidratado - 0,70g
Flavorizante - 10 a 12 gotas
Fármaco - conforme prescrição

Fonte: FERREIRA, Anderson de Oliveira, Excipientes e Adjuvantes Farmacotécnicos, São Paulo, 2006, págs. 82 e 83.

Agradecimentos e uma Nova Enquete!

13 de setembro de 2009

1 comentários
Fechamos a nossa pesquisa de satisfação dos visitantes do nosso Blog e o resultado foi bem superior ao esperado.

198 pessoas votaram e o resultado foi o seguinte:

Excelente - 149 - 75%
Ótimo - 35 - 17%
Bom - 11 - 5%
Razoável - 0 - 0%
Fraco - 3 - 1%
Outro - 0 - 0%

Pesquisa de Satisfação
O que você acha do conteúdo do Blog Magistral?
Avisamos que todos os e-mails são lidos e o conteúdo que vocês nos enviam por eles será postado, lembrando que todo conteúdo é avaliado antes de vir a ser publicado aqui por isso às vezes leva algum tempo, mas fiquem tranquilos que temos muito conteúdo bom que recebemos e ainda não foi publicado.

Ficamos satisfeitos com o resultado da pesquisa mas agora estamos em busca de um outro resultado um pouco mais polêmico, a nossa nova enquete quer saber a sua opinião sobre a divulgação de links na internet.

Você considera ético a divulgação de links para arquivos que estão na internet?

A questão da balança entre o compartilhar o conhecimento ou ferir direitos autorais. O uso da tecnologia pode ser um avanço ou um entrave ao conhecimento? Pode estimular ou desestimular novas pesquisas, novas empresas? É algo bom ou ruim para a sociedade?

Se possível, deixe também seu comentário por escrito, todos os comentários, sem exceção, são lidos por nossa equipe e esta pesquisa é de grande importância para definirmos o conteúdo do nosso Blog Magistral.

A pesquisa terá a duração de 1 mês, portanto não perca tempo e dê a sua opinião, ao final faremos um balanço com os prós e contras e publicaremos o resultado final com os melhores comentários.

Abraços Magistrais!
Equipe Blog Magistral

Tutorial: WinRAR - Compactar/Descompactar Arquivos

10 de setembro de 2009

0 comentários

Muitos perguntam como utilizar os arquivos que vem com a extensão RAR, esses são arquivos compactados pelo WinRar e é necessária a instalação do mesmo para a utilização dos arquivos que estão compactados neste formato. Após a rápida instalação, baste um clique com o botão direito do mouse sobre o arquivo que você baixou e escolher a opção "Extrair aqui..." para poder descompactar seus arquivos. Um programa essencial para todos os computadores.

Descrição
WinRAR é um compactador RAR para Windows, inclusive com suporte a outros formatos. Ele promete compactar de 8% a 15% a mais que o seu principal concorrente, o WinZIP. Portanto, se você não quer perder tempo para compactar e descompactar arquivos transmitidos pela Internet, faça um "test drive" deste programa, que tem como diferencial um menu sempre interativo e navegável.

WinRAR é um dos únicos softwares que trabalha com arquivos dos mais diferentes formatos de compressão, tais como: ACE, ARJ, BZ2, CAB, GZ, ISO, JAR, LZH, RAR, TAR, UUEncode, ZIP, 7Z e Z. Também suporta arquivos de até 8.589 bilhões de Gigabytes!

Apesar de ter licença para 40 dias de uso, o WinRAR não expira por completo, pois apenas desabilita algumas características, como os add-ons para criar extrações rápidas (self-extracting) e outras pequenas ferramentas, além de perguntar se o usuário deseja comprá-lo após cada inicialização do programa.

Isso implica em uma grande vantagem, pois, dessa forma, o usuário poderá continuar usando as funções básicas do WinRAR sem necessitar comprá-lo e, por conseguinte, o software também não deixará de funcionar após expirar. Se você optar por comprar a versão paga, terá direito ao uso das ferramentas que podem ser desabilitadas e também contará com atualizações automáticas.

Blog Magistral no Twitter

1 de julho de 2009

1 comentários
Agora quem quiser saber das novidades do Blog Magistral é só seguir o nosso Twitter que está no endereço acima, cada nova postagem no Blog será anunciada instantâneamente.

Esperamos a presença de todos!

Abraços Magistrais!
Equipe Blog Magistral

Formulário de Medicina Esportiva

22 de junho de 2009

1 comentários
(Arquivo gentilmente cedido por marilsa da comunidade Farmácia de Manipulação no orkut)

A diversidade de quesitos nutricionais, não só em termos de alimentação, propriamente, mas também a nível de suplementação com produtos específicos, é algo realmente intrincado, confuso e indecifrável para os iniciantes do Culturismo. O Culturista com boa performance, ou com potencial para tal, necessita ter, além do biotipo favorável para o ganho muscular , também uma boa dose de Cultura, no âmbito da Nutrição Desportiva e Fisiologia Humana. Tudo isso, para planejar adequadamente a dieta cotidiana, e os suplementos que mais se amoldem ao seu biótipo particular e ao estágio de desenvolvimento em que se enquadra, numa determinada fase do seu treinamento.

E é esse, exatamente o tipo de situação para os praticantes brasileiros, já que para eles, o tempo é escasso, o dinheiro é curto e o tipo cultural do nosso povo é totalmente avesso às regras e esquemas complicados, que restrinjam e disciplinem drasticamente os hábitos do dia a dia. Cabe então aos formuladores, procurar desenvolver fórmulas de acordo com a caracterologia do brasileiro, adaptadas à nossa realidade, com o intuito de simplificar e auxiliar a vida do Culturista brasileiro.

Avisos sobre as publicações do Blog Magistral!

19 de junho de 2009

0 comentários
Todo material que é publicado no Blog Magistral está disponível na internet é só procurar no Google ou qualquer ferramenta de busca da internet, ou seja, mesmo que o Blog seja desativado o material continuará existindo, o Blog simplesmente reúne a informação em um só local.

Se alguém se sentir pessoalmente lesado com o Blog se pronuncie diretamente através do e-mail de contato que a publicação poderá ser retirada mediante avaliação.

O webmaster e nenhum membro da Equipe do Blog Magistral se esconde atrás do Blog, por isso deixamos à disposição de qualquer um o e-mail para contato e os comentários abertos, inclusive para quem quiser postar em anônimato.

A grande parte das informações postadas no Blog já são conhecidas pelos profissionais da área farmacêutica, e a Equipe do Blog Magistral considera todas de domínio público, além de não obter nenhum lucro com a divulgação das informações aqui publicadas, inclusive as informações geradas exclusivamente pela Equipe do Blog são publicadas gratuitamente.

Consideramos que todo conhecimento tem que ser divulgado e não vendido para assim melhorar a qualidade dos medicamentos produzidos pelas Farmácias de Manipulação e em qualquer estabelecimento que promova a saúde.

Para os que nunca leram estes avisos, deixaremos explícito!

• O objetivo do Blog Magistral é simplesmente reunir informação, todo o conteúdo do blog é encontrado grátis e facilmente por ferramentas de busca na internet (Google, Cadê, Altavista, etc.);
• Todos os arquivos contidos neste blog, devem ser baixados somente para teste, devendo o usuário apagá-los ou comprá-lo após 24 horas;
• Todos os links e arquivos que se encontram no blog, estão hospedados na própria Internet, somente indicamos onde se encontra;
• Não hospedamos nenhum CD ou programas que sejam de distribuição ilegal;
• Os donos, webmasters e qualquer outra pessoa que tenha relacionamento com a produção do blog não tem responsabilidade alguma sobre os arquivos que o usuário venha a baixar e para que irá utilizá-los;

Os usuários que utilizam o blog, tem total conhecimento e aceitam os termos referidos acima.

Abraços Magistrais!
Equipe Blog Magistral

1120 Fórmulas Dermatológicas para Farmácia de Manipulação

4 de junho de 2009

2 comentários


(arquivo gentilmente cedido por Akido da comunidade Farmácia de Manipulação no orkut)

Não temos dados concretos sobre os originais desta publicação, porém é uma ótima fonte de consulta para manipulação de formulações dermatológicas.

Se algum usuário do Blog conhecer os dados originais desta publicação por favor nos envie um e-mail ou comentário.

Abraços Magistrais!
Equipe Blog Magistral

Planilha da Hora Marcada - Modelo 2

2 de junho de 2009

0 comentários

(Planilha e Procedimento gentilmente cedidos por Anivaldo via e-mail)


Como cada farmácia de manipulação tem as suas particularidades, estamos divulgando um segundo modelo de planilha para agendamento de fórmulas na área de vendas, esperamos que alguma delas seja útil para facilitar o agendamento dos prazos de entrega das receitas da sua farmácia.

Caso não tenha visto o primeiro modelo da Planilha Hora Marcada clique aqui!

Descrição:
- Os horarios de entrega estão divididos em 30 em 30 minutos.
- O horario de entregas pelo motoboy estão em vermelho na tabela, assim quando ocorrer o agendamento o atendente saberá se a entrega será feita de manhã ou a tarde, de acordo com o horario em que a formulação ficará pronta.
- O agendamento é realizado de acordo com o laboratório utilizado para manipulação da fórmula.A quantidade de quadrados são de acordo com a capacidade produtiva do laboratório, e representa uma fórmula a ser manipulada.
- Caso o cliente desejar dois frascos/potes do mesmo medicamento deve-se preencher apenas um quadrado.O tempo minimo de manipulação é de 90 minutos na tabela em questão.
- A mudança da capacidade produtiva depende do numero de manipuladores no horario.
- A capacidade produtiva muda principalmente devido o horario de almoço dos manipuladores.
- O agendamento começa as 08:30h devido o tempo gasto no inicio do expediente para limpeza dos laboratórios.


Exemplo de utilização da tabela de agendamento de fórmulas:
1) Cliente chega às 08:30h e encomenda um medicamento em forma de capsulas, segundo o tempo minimo de 90 minutos o agendamento é feito para 10:00h.
2) Mesmo exemplo anterior, mas o cliente faz o pedido as 13:45h. Nesse caso recomendo que arredonde o horario sempre para mais, então 14:00h + 90 minutos, agendamos para 15:30h.
3) Caso o cliente peça medicamentos que utilizem laboratorios diferentes, agenda-se os horarios de entrega de acordo com a disponibilidade dos laboratorios, e comunica para o cliente o horario da formula que ficará pronta por ultimo. Exemplo: Fez uma encomenda de capsula e creme. O creme fica pronto as 15:00h mas a capsula somente as 17:00h, então informo o cliente o horario de 17:00h para receber os dois medicamentos, mesmo que eu marque no agendamento horarios diferentes, informo ao cliente o horario que a ultima formula ficará pronta.
4) Se o cliente chega às 17:30h, agendamos para o dia seguinte às 09:0h. Lembre-se que a tabela de agendamento inicia às 08:30h.

Obs: Esta é apenas uma sugestão, o Blog Magistral e sua equipe se declaram isentos de quaisquer lucros ou prejuízos obtidos pelas empresas que utilizarem as informações aqui divulgadas.

Fim de semana: Orkut

23 de maio de 2009

0 comentários


Para quem ainda não conhece essa comunidade é de onde saem muitas das idéias postadas aqui no Blog Magistral, um pessoal muito bom que está sempre disposto a ajudar e discutir sobre diversos assuntos e dúvidas que fazem parte da rotina de uma Farmácia de Manipulação.

Se você acha orkut algo inútil, reveja seus conceitos e aproveite o fim de semana para se cadastrar no orkut e visitar essa comunidade, com certeza você fará bons amigos e encontrará o que precisa por lá, 7.254 pessoas que trabalham com Manipulação já estão por lá seja mais um a dar a sua contribuição.

Abraços Magistrais!
Equipe Blog Magistral

Fim de Semana: Diminuindo o Stress

16 de maio de 2009

2 comentários

Hehehe! Todo mundo tem seu dia de cão!
É só cada profissional fazer sua parte que os conceitos (e os preconceitos) mudam!

Abraços Magistrais!
Equipe Blog Magistral

4meses + 10000 Visitas!

13 de maio de 2009

0 comentários


O nosso Blog Magistral completa apenas 4 meses e já temos mais de 10.000 visitas!!!
O nosso contador conta apenas as visitas reais e não páginas que nossos visitantes clicam que já passaram de 40.000!!!
Agradecemos a todos que estiveram aqui e gostam do Blog Magistral mesmo que num ritmo mais lento estamos trazendo sempre algo para melhorar a nossa rotina na farmácia!
Continuem nos visitando pois é sempre bom ter vocês por aqui!

Abraços Magistrais!
Equipe Blog Magistral

Manipulação da Hidroquinona em formas semi-sólidas

11 de maio de 2009

13 comentários

A hidroquinona (1,4-benzenodiol) é um agente despigmentante da pele. É utilizada topicamente no tratamento de despigmentação de manchas dermatológicas como melasmas, sardas, lentigos senis, hiperpigmentação pós-inflamatória, dermatite de berloque (causada por determinados tipos de perfumes). A hidroquinona atua como um substrato da tirosinase, competindo com a tirosina e inibindo a formação de melanina. A hidroquinona é um dos despigmentantes mais utilizados na terapêutica dermatológica veiculada como monodroga ou em associação com outros ativos (ex. ac. retinóico, ác. Glicólico, corticóides etc) nas mais diversas formas farmacêuticas de uso tópico tais como loções, cremes e géis. A concentração usual de hidroquinona varia de 2 a 10%. De modo geral para produtos que se destinam a aplicação facial a concentração normalmente utilizada varia de 2 a 5% e para aplicação no tronco e extremidade de 6 a 10%. Ocasionalmente a hidroquinona pode provocar irritação da pele, com eritema ou até erupções, ocasião que o tratamento deve ser interrompido. Não deve ser utilizada próxima aos olhos, em lesões cutâneas, queimaduras solares, em crianças menores, gestantes, durante o período de lactação e na pele irritada ou com queimadura solar.

A hidroquinona se apresenta na forma de cristais aciculares (em forma de agulha), incolor ou branco de sabor adocicado e que se escure por exposição ao ar e a luz. Deve ser armazenado em recipientes hermeticamente fechados e protegidos da luz (ex. pote de vidro âmbar). A hidroquinona se oxida com muita facilidade e é fotossensível.

A hidroquinona é solúvel em 17 partes de água, 4 partes de álcool, 16 partes de éter, 51 partes de clorofórmio e em1 parte de glicerina. Apresenta o ponto de fusão entre 172 e 174º C. .A hidroquinona é incompatível com álcalis (bases e meios alcalinos), sais férricos e agentes oxidantes. Em concentrações superiores a 3% a hidroquinona deve ser veiculada em emulsões aniônica. Portanto, em se tratando de formas emulsionadas tais como creme ou loções cremosas, as bases aniônicas tal como o creme lanette, sendo incompatíveis com bases não-iônicas. A hidroquinona é compatível com géis aniônicos (ex. carbopol) e não-iônicos (ex. hidroxietilcelulose, hidroxipropilcelulose). A estabilidade da hidroquinona em meio aquoso é sensível à presença de íons metálicos, concentração de oxigênio e ao pH do meio.

A velocidade de oxidação da hidroquinona aumenta em pHs mais altos. A hidroquinona apresenta maior estabilidade em meio ácido, na faixa de 4,5 a 5,0.

Preparações com hidroquinona são susceptíveis à oxidação, daí a importância de se usar antioxidantes para evitar o escurecimento da formulação decorrente da oxidação da hidroquinona. Antioxidantes para sistemas aquosos tais como o bissulfito de sódio, metabissulfito de sódio, ditionito de sódio ou combinações destes com antioxidantes para sistemas oleosos tais como bissulfito de sódio + BHT, metabissulfito + BHT, vitamina C + vitamina E são normalmente utilizados em preparações contendo hidroquinona. O uso de agentes sequestrantes tal como o EDTA-Na2 é também recomendado para a quelação eventual de íons metálicos contaminantes presentes na formulação que poderiam favorecer cataliticamente a oxidação da hidroquinona. Abaixo relacionamos as concentrações usuais e antioxidantes mais utilizados:

Sugestão de sistemas antioxidantes para formulações com hidroquinona e associações mais comuns.

Hidroquinona
1)Metabissulfito de sódio (10% em relação a quantidade de hidroquinona) + EDTA-Na2 0,1%
2)Bissulfito de sódio 0,2 – 0,3% + BHT 0,1% + vitamina C pó 1,6%
3) Ditionito de sódio 0,6%
4)Metabissulfito de sódio (10% em relação a quantidade de hidroquinona) + vit. C 1,6% + EDTA-Na2 0,1%

Hidroquinona + ácido retinóico
1)Bissulfito de sódio 0,2 – 0,3% + BHT 0,1% + vitamina C pó 1,7%
2) Metabissulfito de sódio (10% em relação a quantidade de hidroquinona) + BHT 0,1% + EDTA-Na2
3) Metabissulfito de sódio (10% em relação a quantidade de hidroquinona) + Vitamina E (oleosa) 0,05%
4) ditionito de sódio 0,6% + BHT 0,05 – 0,1%

Hidroquinona + ácido glicólico
1) vitamina C 1,7% + vitamina E 1% + EDTA-Na2 0,1%
2)ditionito de sódio 0,6%

A aditivação de hidroquinona em bases semi-sólidas pode ser realizada com a sua trituração prévia com qs de propileno glicol, glicerina ou com dipropileno glicol até a obtençào de uma pasta fina com a incorporação subsequente.

Os agentes antioxidante poderiam ser levidos juntos com a hidroquinona ou solubilizados a parte em qs dos solventes compatíveis . O metabissulfito de sódio , o bissulfito de sódio, ditionito de sódio o EDTA-Na2 e a vitamina C podem ser solubilizados em qs de água; o BHT em qs de álcool e a vitamina E oleosa incorporada diretamente.

Preparações contendo hidroquinona devem preferencialmente serem acondicionadas em bisnaga de alumínio revestidas. Embalagens de plástico são normalmente permeáveis ao ar e potes de boca larga expõe indevidamente a preparação as condições atmosféricas e ao contato das mãos do usuário ao restante do produto com consequente favorecimento da degradação química e microbiológica da preparação. É recomendável conservar as formulações magistrais com hidroquinona sob refrigeração e adotar um prazo de validade não superior a 3 meses.

Fonte: PharmaPress

Referências: García, Ma T.C.; Rubio, L.R.; Aliaga, J.L.V. Monografías Farmacéuticas. Colegio Oficial de Farmacéuticos de La Provincia de Alicante, 1998. p.542-543. Ferreira, A.O. e colbs. Guia Prático da Farmácia Magistral. 2a edição. Juiz d eFora: editado pelo autor, 2002. Souza, V.M. Ativos Dermatológicos. Vol.1. São Paulo: Tecnopress, 2003. p.57. Clavijo, Ma. J. L.; Comes, V.B. Formulário Básico de Medicamentos Magistrales. Valencia: Distribuiciones El Cid, 2001.
Connors, K.ª; Amidon, G.L.; Stella, V.J. Chemical Stability of Pharmaceuticals. 2nd edition. New York: John Wiley & Sons, 1986.

Fatores que Influenciam na Estabilidade dos Produtos Cosméticos

5 de maio de 2009

0 comentários

Dentre os fatores responsáveis pela decomposição dos produtos cosméticos, temos dois tipos, descritos a seguir:

1) EXTRÍNSECOS: Referem-se a fatores externos à formulação, as quais são expostas.

a) Tempo: O avanço do tempo ocasiona reações de decomposição ou envelhecimento na formulação, com alterações das características físicas, físico-químicas, químicas, microbiológicas e toxicológicas das formulações.

b) Temperatura: O aumento da temperatura, em geral, provoca um aceleramento nas reações de decomposição das substâncias presentes na formulação. Este problema pode ser ocasionado pelo processo de fabricação ou armazenamento inadequado do produto. Podemos citar como exemplo, as enzimas que são sensíveis a temperaturas elevadas.

c) Luz: A luz ultra-violeta é uma radiação de alta energia que origina a formação de radicais livres, juntamente com o oxigênio, desencadeando reações de oxido-redução. As formulações sensíveis à ação da luz devem ser acondicionadas ao abrigo da luz, em frascos opacos ou escuros. Devem ter substâncias antioxidantes em sua formulação, a fim de retardar o processo oxidativo. Temos como exemplo de substâncias sensíveis à luz: vitamina C e E, hidroquinona e corantes.

d) Oxigênio: Origina reações de oxido-redução com a formação de radicais livres. Estas reações são aceleradas pela luz, calor e metais pesados, como ferro e chumbo. Como exemplo de substâncias sensíveis a oxidação, temos: retinol, vitamina C e E e os óleos vegetais.

e) Umidade: Este fator extrínseco afeta principalmente as formas cosméticas sólidas, como talco, sabonete em pastilha, sombra, sais de banho, dentre outras. Ocorre alteração do aspecto físico do produto, que ficam amolecidos ou pegajosos. Outro problema da umidade envolve a contaminação microbiana.

f) Material de acondicionamento: Temos inúmeros materiais utilizados para os produtos cosméticos, como vidro, metais e o plástico (mais comumente utilizado). Considerando-se o vidro, temos vários tipos com custo diferenciado. Alguns tipos podem ceder álcalis às formulações, alterando sais de alumínio e cobre, por exemplo. O acondicionamento com material metálico necessariamente deve ter a proteção de uma resina interna, a fim de evitar a liberação de metais que poderiam catalisar reações de oxidação. O plástico é o tipo de material mais utilizado em produtos cosméticos. Pode ceder componentes de sua formulação, como corantes e monômeros adsorver elementos da formulação. Podemos ter alteração na flexibilidade do material, vazamento, ruptura, delaminamento e falta de resistência à impressão.

g) Microrganismos: Os produtos cosméticos mais problemáticos são os que apresentam água em sua composição, como as emulsões, géis, suspensões e soluções. A conservação das formulações, complementando as Boas Práticas de Fabricação adotadas na elaboração do produto, se faz necessária com sistemas conservantes adequados e validados (Teste de eficácia do conservante).
Devemos também cuidar da limpeza do material de acondicionamento, que pode ser fonte de contaminação do produto.

h) Vibração: A vibração que ocorre com o produto durante o transporte pode afetar a estabilidade das formulações, ocorrendo: separação de fases (emulsão), diminuição da viscosidade de géis e compactação de suspensões, por exemplo. Um fator agravante do efeito da vibração é a temperatura elevada que pode estar presente durante o transporte do produto.

2) INTRÍNSECOS: São fatores relacionados à própria natureza das formulações e sobretudo à interação de seus constituintes, componentes ativos, componentes da formulação e material de acondicionamento. Geram incompatibilidades, que podem ser Físicas, onde temos alterações do aspecto que é visualizado e para o consumidor é o único tipo de alteração perceptível e a Química, que ocorre por interação entre componentes e/ou material de acondicionamento, ocasionando alteração na ação do princípio ativo e efeitos tóxicos.

a) Incompatibilidade Física: Temos alteração no aspecto físico da formulação e às vezes da concentração dos componentes ativos. Temos dois tipos comuns nas formulações cosméticas.

a1) Solução incompleta: Origina o aparecimento de uma mistura não homogênea, podendo ocorrer pela imiscibilidade ou insolubilidade das substâncias. Exemplos: gomas (xantana, arábica), são insolúveis em álcool; resinas ou bálsamos (Tolu, Peru) são insolúveis em água.

a2) Precipitação: Ocorre pela adição de um solvente no qual a substância é insolúvel. Exemplos: mucilagem e albumina em água precipitam com a adição de álcool.

b) Incompatibilidade Química

b1) pH: Devemos considerar vários aspectos, como o pH de maior estabilidade do componente ativo, pH de compatibilidade entre os princípios ativos e também com a forma cosmética e o pH da formulação que deverá ser compatível com o pH da pele (4,5 a 6,5), a fim de se evitar reações de irritação. Temos que considerar que alguns princípios ativos apresentam ações diferenciadas na pele, considerando o valor de pH. Como exemplo, temos o ácido glicólico no intervalo de pH entre 3,0 e 4,0 atua como esfoliante da pele e em pH 6,0 atuaria apenas como hidratante.
b2) Reações de óxido-redução: Ocorre a oxidação de substâncias com alterações da atividade das substâncias ativas, odor, cor e características físicas das formulações. Citamos como substâncias sensíveis: óleos vegetais, essências, algumas vitaminas, dentre outras.

b3) Reações de hidrólise: Ocorre pela ação da água, sendo sensíveis substâncias com funções éster e amidas, como a uréia. Quanto maior o teor de água da formulação, maior a chance de ocorrer este tipo de reação.

b4) Interação entre componentes da fórmula: Temos alguns exemplos: Parabenos (metil e propilparabeno) com polissorbatos e polietilenoglicóis; Tensoativos aniônicos com catiônicos

b5) Interação entre componentes da formulação e o material de acondicionamento: Formulações ricas em óleos migram para o material de acondicionamento plástico (polietileno alta densidade).

ESTABILIZANTES

1) CONCEITO: Elevam a estabilidade (física, química, microbiológica e toxicológica) da formulação aumentando o tempo de utilização do produto cosmético (prazo de validade).

2) TIPOS:

a) Físicos: São substâncias que visam manter as características físicas da formulação, como aspecto (elevam a consistência e viscosidade), cor, odor e sabor. Como exemplos podemos utilizar: derivados de celulose; gomas; alginatos; polímeros; polióis e emulsificantes.

b) Químicos: Empregam-se substâncias que impedem ou retardam alterações químicas e microbiológicas. Como exemplos temos:

b1) Estabilizantes do pH: Podemos empregar substâncias ácidas (ácido cítrico, clorídrico, tartárico), básicas (hidróxido de sódio, potássio e trietanolamina) ou tampões (ácido cítrico/citrato) que adequam o valor de pH das formulações, visando: facilitar a dissolução de substâncias ativas, evitar reações de decomposição e/ou inativação das mesmas, evitar o crescimento de microrganismos e compatibilizar o pH da formulação com o pH fisiológico.

b2) Antioxidantes: Podem atuar por dois mecanismos de ação:
- Corretivo: removendo os radicais livres que se formam por ação do oxigênio, luz, calor e metais pesados sobre o substrato e interrompendo a reação de oxidação. Como exemplos temos: ésteres do ácido ascórbico, tocoferóis, sulfitos e metabissulfitos, butilidroxi e toluol (BHT).
- Preventivo: removendo metais pesados presentes na preparação, que são considerados fatores desencadeantes dos processos de oxidação. Como exemplos temos: ácido etilenodiaminotetracético e seus sais (EDTA) e ácidos cítrico.
Normalmente nas formulações cosméticas associam-se antioxidantes de ação corretiva e preventiva visando o sinergismo da ação antioxidante.

b3) Conservantes: “São substâncias germicidas ou germistáticas que evitam alterações dos cosméticos, provenientes da proliferação ou contaminação de microrganismos. Podem atuar contra bactérias, fungos e leveduras. Na formulação cosmética, várias substâncias desempenham ação conservante, dentre elas:
- Ácidos e bases: Servem para corrigir o valor de pH. Este deve ser compatível não só com a estabilidade da formulação e da pele, como também das substâncias químicas empregadas como conservantes;
- Solventes orgânicos: Alguns solventes desempenham ação contra os microrganismos da formulação, como álcool etílico e glicerina.
- Substâncias químicas: Inúmeras substâncias químicas atuam contra os microrganismos com ação biocida ou biostática. Dentre estas, podemos citar: parabenos, imidazolidiniluréia, fenoxietanol e formol. O uso destas substâncias deve estar de acordo com a legilação do país, não devem interferir na formulação (compatível com seus componentes e material de acondicionamento) e não devem causar reações indesejáveis ao consumidor.

Normalmente na formulação cosmética se busca um sinergismo na ação conservante, por isso é comum a associação de vários tipos de substâncias com ação conservante. O sistema conservante ideal deve ser validado com o Teste de Eficácia de Conservante.

Fonte: Assossiação Brasileira de Cosmetologia - Guideline - Estudo da Estabilidade de Produtos Cosméticos

Filtros Solares

15 de abril de 2009

13 comentários

As sugestões a seguir, são formulações básicas de filtros solares, que podem ser manipuladas, mas normalmente, as farmácias em geral possuem formulações de filtros solares próprias. A indústria cosmética também disponibiliza filtros solares nos mais diversos fatores de proteção solar (FPS), com ou sem outras funções (hidratante, etc). O importante é não desprezar o uso deste cosmético, que além de evitar os efeitos nocivos dos raios ultravioletas como tumores malignos de pele, retarda o envelhecimento.
Atualmente existem filtros solares em emulsões (cremes e loções), específicos para uso facial, com menor teor de óleo. Também há disponível no mercado filtros solares em gel, mais adequados para peles acneicas e seborreicas, assim como filtros solares soluções, na forma de sprays e em pó, ideal para quem não dispensa a maquiagem.

FPS 15 CREME
Eusolex 6007 - 8,0%
Benzofenona - 3,0%
Parsol MCX - 5,0%
Creme Paramul qsp - 100g

FPS 15 LOÇÃO
Metoxinamato de octila - 5,0%
Oxibenzona - 2,0%
Dióxido de titânio micronizado - 3,0%
Vitamina E cosmética - 0,1%
Loção não iônica qsp - 100g
FPS 15 OIL FREE
Metoxinamato de octila - 6,0%
Oxibenzona - 3,0%
Vitamina E cosmética - 0,1%
Sepigel qsp - 100g
FPS 15 GEL
Eusolex 6007 - 8,0%
Benzofenona - 3,0%
Parsol MCX - 5,0%
Creme Paramul - 10%
Gel de Carbopol qsp - 100g

FPS 20 CREME
Dióxido de titânio micronizado - 5,0%
Filtro UVA-B hidrossolúvel - 10%
Creme Paramul qsp. 100g

FPS 30 OIL FREE
Metoxinamato de octila - 7,5%
Salicilato de octila - 5,0%
Oxibenzona - 5,3%
Antranilato de metila - 5,0%
NET FS - 5,0%
Gel natrosol OU Sepigel qsp - 100g
FPS 30 LOÇÂO
Metoxinamato de octila - 7,5%
Salicilato de octila - 5,0%
Oxibenzona - 5,3%
Antranilato de metila - 5,0%
Loção não iônica qsp - 100g

Vídeos - Farmácia de Manipulação

6 de abril de 2009

0 comentários
Interessante este vídeo que a Catho produziu sobre os potenciais do mercado de Farmácias de Manipulação, é meio antigo (2007) mas o setor ainda não sofreu grandes alterações e o vídeo retrata bem a nossa rotina.



Este outro vídeo fala um pouco mais da Profissão Farmacêutica (também de 2007) e de algumas das responsabilidades atribuídas ao Farmacêutico que escolhe a Manipulação como área de atuação.




Esses vídeos são voltados aos vários acadêmicos de Farmácia que visitam nosso Blog e tem interesse em trabalhar com Manipulação. Se alguém encontrar algum vídeo que achar interessante para o Blog escreva um e-mail para blogmagistral@hotmail.com e mande o link pra gente colocar aqui.

Abraços Magistrais!
Equipe Blog Magistral

Planilha da Hora Marcada

2 de abril de 2009

0 comentários


Todos que trabalham em Farmácia de Manipulação sabem das dificuldades na hora de marcar um horário para entrega de receitas, sempre existem os clientes impacientes que querem o medicamento o mais rápido possível e quase sempre as Promotoras de Vendas acabam cedendo aos caprichos dos clientes.

No fim quem acaba por pagar o preço é o Laboratório que acaba tendo que manipular o medicamento às pressas, o que não condiz com a rotina de um Laboratório de Manipulação de Fármacos, onde manipular um medicamento não é o mesmo que fazer um sanduíche, uma grande responsabilidade técnica sobre a vidas de pessoas está envolvida no processo.

Com este raciocínio o Blog Magistral preparou exclusivamente esta planilha para ser usada em um treinamento simples e rápido com as Promotoras de Vendas, Entregadores e Gerentes de Vendas, que se chama a Planilha da Hora Marcada!

Com esta planilha cada Promotora de Venda tem a responsabilidade de, ao terminar o atendimento ao seu cliente, marcar na planilha o horário e a quantidade de fórmulas que serão manipuladas no laboratório. Este procedimento deve ser constantemente observado pelo Gerente de Vendas.

A planilha deve ser impressa todos os dias (ou ter fotocópias da mesma), deve ser verificada sempre que existirem dúvidas sobre quais horários estão disponíveis e os horários em negrito devem ser estabelecidos como horários fixos de entrega de medicamentos, onde o entregador deve se organizar para pegar todos os medicamentos e calcular a rota que irá lhe proporcionar maior agilidade de entrega.

Marcar receitas sem observar a Planilha da Hora Marcada poderá acarretar em punições às Promotoras de Vendas como a perda do percentual da comissão da receita não marcada na planilha, isso fará com que elas obrigatoriamente criem o hábito de marcar o horário sempre.

A quantidade de receitas a ser marcada por horário dependerá da capacidade do laboratório da sua farmácia a planilha poderá ser modificada e ajustada de acordo com as necessidades da sua farmácia, como foi dito no início este treinamento é apenas uma sugestão.

Este treinamento já foi realizado com sucesso em farmácias de manipulação de porte pequeno e médio e esperamos que ajude na sua.

Abraços Magistrais!
Equipe Blog Magistral

Obs: Esta é apenas uma sugestão, o Blog Magistral e sua equipe se declaram isentos de quaisquer lucros ou prejuízos obtidos pelas empresas que utilizarem as informações aqui divulgadas.

Guia de Controle de Qualidade de Produtos Cosméticos - Uma Abordagem sobre os Ensaios Físicos e Químicos

26 de março de 2009

2 comentários

Os ensaios de Controle de Qualidade têm por objetivo avaliar as características físicas, químicas e microbiológicas das matérias-primas, embalagens, produtos em processo e produtos acabados. Assim, a verificação da conformidade das especificações deve ser vista como um requisito necessário para a garantia da qualidade, segurança e eficácia do produto e não somente como uma exigência regulatória. Este Guia aborda o controle físico-químico de produtos acabados.

Conforme a legislação brasileira vigente e harmonizada no Mercosul é exigida a apresentação dos dados de Controle de Qualidade (especificações) no ato da regularização do produto. Nas inspeções, é exigida a apresentação das especificações, dos métodos de ensaio e dos registros das análises. A empresa deve cumprir o estabelecido no Termo de Responsabilidade, constante do dossiê de registro/notificação, por meio do qual declara que os produtos atendem aos regulamentos e outros dispositivos legais referentes ao controle de processo e de produto acabado, e aos demais parâmetros técnicos relativos às Boas Práticas de Fabricação.

Este Guia tem por objetivo apresentar aos profissionais e ao segmento da área de Controle de Qualidade de Cosméticos uma abordagem sobre os ensaios organolépticos, físico-químicos e químicos nas distintas formas cosméticas, além de orientar a realização de ensaios quali-quantitativos, a fim de proporcionar produtos mais seguros, eficazes e que atendam às expectativas do usuário, colaborando assim com a proteção à saúde.

Fonte: Anvisa

Biossegurança: Porque seguir as normas?

23 de março de 2009

3 comentários

A norma de segurança estabelecida para o correto desempenho das funções nos laboratórios tem o intuito de aumentar a segurança de todos os colaboradores envolvidos no processo para assegurar a qualidade final da manipulação de fórmulas.

Uma série de medidas são impostas, desde a assepsia correta das mãos até a conduta dentro dos laboratórios da farmácia de manipulação, lembrando que a contaminação microbiana é controlada por procedimentos específicos de pessoal, higiene, paramentação e ainda pela correta lavagem de utensílios; o que confere segurança não apenas ao produto manipulado mais também ao manipulador.

Para maiores informações entre em contato com:

Lindsay Paiva de Araújo

Farmacêutica Industrial, formada pela Universidade de Alfenas

Especialista em Farmácia Magistral pela UNIFAL (Universidade Federal de Alfenas)

Mestranda em Ciências Farmacêuticas pela UNIFAL (Universidade de Alfenas)

Rua Tapiranas, nº280. Bairro Vila Teixeira . Alfenas – MG – Cep 37130-000

Celular (35) 9175 2002/ (35) 9993 0932

E-mail: lindsaypaiva@yahoo.com.br

E se você também quer se tornar um parceiro do Blog Magistral e publicar seus dados para contato ou da sua empresa, escreva um e-mail para blogmagistral@hotmail.com e pergunte como.

 

Posts Comments

©2006-2010 ·TNB